segunda-feira, 30 de março de 2015

Orca, Vale da Torre e Lardosa...

Após o "empeno" do passado sábado, a gozar uns diazitos de férias (semana santa) aproveitei esta bela manhã primaveril para dar umas pedaladas.
A voltinha queria-se em ritmo suave e com pouca altimetria, pois para amanhã quarta-feira está programada mais uma tirada que pode ir ao "pêlo".
Saí então da Idanha pela estrada de Proença-a-Velha, seguindo depois pela EN 239 em direcção ao Cruzamento do Bom Petisco e estrada da Orca, onde desci até à ribeira do Taveiró...primeira paragem para a foto e siga viagem.
Em ritmo suave continuei o passeio, atravessei a aldeia da Orca e na saída segui depois em direcção ao Vale da Torre e Lardosa, bela estradinha esta quase sem trânsito e com umas vistas fenomenais para a Gardunha. 
À entrada da Lardosa, aproveitei para fazer mais uma paragem e comer uma barrita, que bem que soube.
Uns metros adiante, já na saída da Lardosa para o Alto da Lousa encontro o Ricardo Santos que vinha em sentido contrário também numa das suas voltinhas.
Dois dedos de conversa, e logo se disponibilizou a inverter a marcha fazendo-me companhia até ao Alto da Lousa; com o vento favorável e agora a bom ritmo foi um instante....
No alto da Lousa, despedidas feitas, o Ricardo seguiu viagem em direcção aos Escalos e eu pela EN 233 até à Ponte de S. Gens, seguindo depois pela nacional 353 no sentido de Oledo e Idanha, onde cheguei com 60Km percorridos e 600mts de desnível vencido.





domingo, 29 de março de 2015

Penamacor, Meimão, Navasfrias e Valverde del Fresno

A vontade de conhecer e pedalar por novos locais, com trilhos ou estradas por mim desconhecidas, faz-me partir à aventura.
Foi o que fiz ontem, sábado, com a Sandra, depois do trajecto devidamente planeado, carregamos as bicicletas de estrada e fomos até ao minipreço de Penamacor, local onde demos inicio a este bonito e durinho passeio.
Como a voltinha era Internacional, vestimo-nos a rigor, ou seja, com a fatiota da ACIN.
Depois das bicicletas preparadas demos então inicio ao passeio, onde tomamos a direção da Meimoa, local onde fizemos a primeira paragem na bonita zona de lazer, para tomar o"cafezinho".Café tomado, seguíamos agora em direcção ao Meimão,  zona de grande beleza paisagística bem no coração da Serra da Malcata. Após uma fotografia com um dos elementos locais, esperava-nos uma subida de tirar o fôlego, durante a qual a Sandra aproveitou para parar e apreciar a paisagem! Vi-me obrigado a fazer o mesmo, pois os "conta rotações" não paravam de apitar...aproveitamos para comer algo e seguimos em direcção ao Sabugal, onde à entrada se destaca a imponência do seu castelo.
Brindados com um belo dia para dar ao pedal, prosseguíamos agora na direcção de Quadrazais, Vale de Espinho e Fóios; sempre a ladear a Serra da Malcata, rapidamente chegávamos a Aldeia do Bispo onde deixávamos Portugal e a Serra da Malcata, com destino agora a Navasfrias, "pueblo" espanhol inserido na vertente norte da "Sierra de Gata"! 
Atingido um dos cumes da serra, aproveitamos para tirar um par de fotos, pois as belas paisagens assim o obrigavam.
Com a barriga a dar horas e "Valverde del Fresno" lá no fundo, descemos até ao centro deste "pueblo", onde paramos numa agradável esplanada e comemos dois belos bocadilhos de lombo.
Por ali estivemos um pouco à conversa e a desfrutar do momento, pois o calor começava a apertar.
Para terminar esta nossa aventura restavam-nos ainda 33Km, os quais foram feitos descontraidamente até Penamacor.

Com um escaldão nos braços e um empeno no corpo, brindámos esta nossa  aventura com uma cola fresquinha no minipreço de Penamacor.

No total fizemos 120Km com 2100mts de desnível vencido.

Algumas fotos para recordar...
































sábado, 21 de março de 2015

Lagar Maria Martins e Aldeia de João Pires...

Mais um fim de semana, mais umas pedaladas, como é habitual. Já que havia a possibilidade de caírem umas pinguitas, a voltinha asfáltica desenrolou-se aqui pelas redondezas.
Há hora prevista, 8:30 horas eu e a Sandra fizemos-nos então à estrada; saímos da Idanha via Sr.ª da Graça para depois subirmos a Alcafozes, também conhecida como a terra do pão e do carvão. Com o aquecimento já feito, descemos a Idanha-a-velha para nova subida, agora pela íngreme estradinha municipal até ao Adingeiro e Lagar Maria Martins. 
Em ritmo calmo prosseguimos a nossa passeata, contornamos Monsanto e chegamos ao Cidral...as subidas ainda não tinham terminado, havíamos de subir ao alto do Salvador...aqui chegados, apanhamos a estrada municipal em jeito de ciclovia até Aldeia de João Pires onde paramos para o cafezito e comer algo.
No regresso seguimos pela EN 332 até Aldeia do Bispo, virando depois o azimute às Águas e Pedrógão de S. Pedro. 
Com o nosso amigo vento a cooperar e as nuvens a ameaçarem umas pinguitas, rapidamente chegávamos ao cruzamento do bom petisco, aqui apanhamos a E.M. 353 no sentido de Proença-a-velha e Idanha, onde chegamos pelas 11:45horas com 80Km percorridos e 1100mts de desnível vencido.

Algumas fotos para recordar...








sexta-feira, 13 de março de 2015

Volta Circular "Barragem de Alcântara"

Hoje foi dia de pedaladas fora de portas...pelas 8:30h da manhã, depois das "tralhas" devidamente acondicionadas, eu e a Sandra rumamos até ao pacato "pueblo" de Piedras Albas para darmos início a mais uma das nossa aventuras.
A voltinha há algum tempo planeada, tinha como finalidade circundar um dos maiores lagos artificiais da Europa, o "Embalse de Alcântara".
Saímos de Piedras Albas pouco depois das 9:30h em direcção à Ponte Romana de Alcântara, onde a sua imponência nos obrigou a parar para uns registos fotográficos...seguimos então por uma estradinha municipal em direcção à Mata de Alcântara e Garrovilhas de Alconétar, onde visitamos a sua "Plaza Mayor".
Apesar do vento nos dificultar a progressão, aproximávamo-nos rapidamente de uma das zonas mais bonitas desta passeata, foram cerca de 15km pela EN 630 a ladear a albufeira de Alcântara fazendo a travessia "del Tajo". Mais uns quantos postais e seguimos viagem até Portezuelo onde fizemos paragem para abastecer os motores, pois o motor a Diesel da Sandra já ia na reserva, foi mesmo a tempo, eh,eh...dois belos bocadilhos, um de jamon ibérico e outro de tortilha francesa acompanhados por um par de colas.
Repostas as calorias gastas seguíamos agora a todo o gás e com o nosso amigo vento a dar nas costas até Acehuche o qual atravessamos sem direito a paragem, chegando depois a Ceclavin já com 100Km percorridos, descendo até à ponte do Rio Alagon e subindo até ao cruzamento na EN 521 - Zarza la Mayor.
Apenas 15Km nos restavam para terminarmos este dia de trabalho, os quais foram feitos a bom ritmo, culminando com uma bela botelha de água fresquinha em "Piedras Albas".

Voltinha das boas com cerca de 125Km com 1700mts D+

As fotos para recordar...